Comece a dominar o mundo: um nicho de cada vez

Tempo de leitura: 3 minutos

Quando você busca atingir um nicho específico com um produto ou serviço, você não está “pensando pequeno”.

Você não está limitando seu sonho. Você não está permanentemente encolhendo o potencial de sua empresa.

Nichos significam foco. Num público-alvo específico, com uma dor específica.

Independente de quantos tipos de clientes você poderia ajudar, ou quantos de seus problemas você poderia resolver.

Não deixe sua visão otimista ou sua meta audaciosa atrapalhar o caminho de conquistar clientes, que pede por cautela.

Leitura recomendada: Empreendedores novatos: saiba qual é o erro mais comum

Hipercrescimento não vem de vender muitas coisas para muitos mercados, dividindo suas energias em milhares de fronts diferentes.

O hipercrescimento vem de focar aonde você tem as melhores chances de conquistar clientes.

Fazendo com que eles resolvam suas dores, criando uma reputação de resultados tangíveis.

E a partir daí, correr atrás de atender novos nichos. Por exemplo:
* O Salesforce – maior CRM do mundo – começou apenas com Automação de Força de Vendas;
* A Zenefits – uma das maiores empresas de RH dos EUA – começou apenas focando em empresas de tecnologia de 100 a 300 colaboradores (médio porte);
* O Facebook começou apenas com alunos e ex-alunos das universidades “Ivy League” (Brown, Columbia, Cornell, Dartmouth, Harvard, Princeton, Universidade da Pensilvânia e Yale);
* O PayPal começou para facilitar o pagamento de usuários do eBay;
* A Amazon começou vendendo apenas livros;
* A Zappos começou vendendo apenas sapatos.

Como encontrar o foco certo?
Aonde é o lugar mais fácil para você ter sucesso com clientes nesse exato momento?

Qual é o caminho com menos resistência entre o dinheiro de seus clientes e sua empresa?

Focando em uma única indústria ou um único tipo de cliente – bancos, empresas de software, faculdades – você poderá focar também suas maiores forças.

Aonde elas possam criar o maior valor possível (e não um valor qualquer).

 

Você pode se fazer as seguintes perguntas:

* Que problema meu serviço/produto quer resolver?
* Que tipo de cliente tem o problema que eu quero resolver com meu serviço/produto?
* Como eu posso tornar o processo de venda “repetível”?
* Que métodos preditivos eu posso usar para encontrar essas pessoas e como fazer para chamar a atenção deles?

Se você tem uma empresa que cria soluções customizadas para cada cliente, e você precisa reinventar a roda desde o zero cada vez que conquista um novo cliente, você vai ter uma luta em dobro.

Primeiro, vai ser mais difícil “se vender” para o mercado, porque, sério – que problema você resolve?

Segundo, a não ser que você tenha algum tipo de solução repetível, sistema ou framework, o crescimento vai ser muito difícil.

Se esse for o caso, você vai precisar ser um belo teimoso para fazer com que esse tipo de empresa atinja um crescimento sustentável.

Ou sortudo, aproveitando-se de alguma ocasião aleatória – o que não cria por si só um crescimento sustentável.

Se você focar para resolver um único problema muito, muito bem, e você conseguir se adaptar conforme o mercado evolui, o céu é o seu limite.

Deixe de lado essa ideia de que focar em um nicho é limitar-se desnecessariamente.

Conquiste um tipo de cliente, resolva para eles um tipo de problema.

E a partir daí você e sua empresa já terão renome o suficiente e uma bela bagagem de experiência para buscar novos nichos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *