Como encontrar a “bala de prata” para o problema de minha empresa?

Tempo de leitura: 3 minutos

Empresas nascem e morrem o tempo todo.

Algumas conseguem alcançar seus objetivos iniciais muito mais rapidamente e gastando muito menos do que se imaginava inicialmente.

Outras morrem antes mesmo de sequer chegar perto de seu objetivo, arrastando-se por anos à fio e consumindo uma quantia inacreditável de dinheiro.

A essas empresas que atingiram seus objetivos iniciais muito rapidamente e com o uso de poucos recursos, geralmente atribui-se esse sucesso todo a uma “sacada”, aquela ação ou ideia “genial” que mudou o rumo da empresa como um todo.

A isso, damos o nome de “bala de prata”.

Por que “bala de prata”?

bala de prata

Algumas criaturas habitam o folclore de várias culturas: zumbis, fantasmas, vampiros, lobisomens.

E, apesar de algumas pequenas diferenças sobre essas criaturas entre uma cultura e outra, suas características mantém-se basicamente as mesmas.

É o caso do lobisomem: enquanto não transformado, é um homem como qualquer outro, com emoções, empatia, ética, moral, costumes, etc.

Enquanto transformado, é uma criatura bestial que ataca a tudo e todos, sem nenhum tipo de emoção humana.

Armas simples causam pouco dano a um lobisomem, a única coisa capaz de parar um é a prata.

E seu uso mais eficiente é em formato de bala, pois garante a aquele que está o enfrentando mais chances de acertar, além de uma distância segura das garras mortais dessa vil criatura.

Em suma, uma criatura aterrorizante pode ser derrubada por uma simples bala de prata.

Quando o assunto é gestão, a “bala de prata” nada mais é do que encontrar uma solução simples para um problema complexo.

Como encontrar a bala de prata para meu negócio?

bala de prata para o sucesso da empresa

Infelizmente, como você pode imaginar, não há uma “receita do bolo” para isso.

Mas há duas coisas que você pode fazer que aumentarão em muito as chances de que sua empresa encontre sua “bala de prata”:

Trabalho em equipe: se você é do tipo de líder que não ouve seu time, pare imediatamente.

Aquele velho ditado que diz “duas cabeças pensam melhor do que uma” é muito assertivo.

O trabalho em equipe – principalmente quando a equipe tem alguma autonomia, ou pelo menos liberdade para sugerir mudanças – flui muito melhor, e ideias podem surgir de qualquer membro da equipe, e não somente do líder.

Pense, não execute cegamente: as tarefas que sua equipe executa não devem ser executadas somente porque alguém mandou, ou porque “consta nos requisitos do projeto”.

É necessário que exista um motivo para que essas tarefas precisam ser executadas!

Executar as coisas somente por executá-las é totalmente contraprodutivo.

Acompanhe os resultados, sempre: não há motivador melhor para mudanças do que o acompanhamento constante dos resultados de sua equipe ou de sua empresa.

Aquela sensação de “mês que vem poderemos fazer melhor, o que precisamos para que isso aconteça?” é um terreno fértil para o surgimento de “balas de prata”.

E a melhor forma de se fazer isso é através de indicadores de resultados, ou dashboards.

Leitura recomendada: O que é um dashboard executivo e por que eles estão em todo lugar?

E lembre-se: quanto mais pessoas de sua equipe tiverem acesso a esses indicadores ou dashboards, melhor!

bala de prata para envolver as pessoas

Insistir em fazer as coisas “como sempre fizemos” irá sempre (mais uma vez: SEMPRE) aos mesmos resultados.

Você pode atirar quantas vezes quiser contra um lobisomem, se não for uma bala de prata, o lobisomem não vai morrer, vai apenas ficar ainda mais zangado.

Sozinhas, uma ótima tecnologia ou uma ideia brilhante sozinha não são capazes de mudar o mundo.

Essa ótima tecnologia ou essa ideia brilhante precisam ser combinadas com as pessoas certas, em um meio de colaboração efetiva.

Se isso for bem planejado e bem executado, não haverá limites para o que seu projeto pode alcançar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *