Dados: veja como eles podem ajudar a avaliar melhor seu desempenho

Tempo de leitura: 5 minutos

Você já ouviu falar sobre People Analytics?

É a prática de aplicar análises avançadas e grandes quantidades de dados ao gerenciamento de recursos humanos – independentemente do tamanho da empresa.

Até cinco anos atrás, apenas algumas empresas líderes (como o Google) adotaram a metodologia.

Hoje, é cada vez mais prevalente no mundo corporativo.

Isso porque a People Analytics está sendo uma maneira extremamente eficaz de gerenciar as operações de gestão de talentos de uma empresa – realizando avaliações de desempenho, por exemplo.

E é sobre isso, o processo de uso de dados para avaliar o desempenho de seus funcionários, sobre o qual falaremos agora.

O que é o People Analytics?

É o processo de coleta, organização e análise de dados sobre o comportamento dos funcionários (que podem ser utilizados em avaliações de desempenho).

A intenção é contribuir para a tomada de decisões em uma empresa – antecipando tendências e melhorando as estratégias.

Em outras palavras, o People Analytics nada mais é do que o reconhecimento de que os funcionários são o bem mais valioso da empresa.

Portanto, é necessário desenvolver métricas para entender o que os torna engajados, produtivos e felizes no local de trabalho.

O caso emblemático de uma cadeia de restaurantes

Dados: veja como eles podem ajudar a avaliar melhor seu desempenho

Então, para você entender o potencial de avaliação de desempenho dos dados, vamos trazer um estudo de caso inovador – particularmente considerando a maneira abrangente pela qual a ferramenta foi usada.

Afinal, de acordo com um estudo encomendado pela consultoria de gestão McKinsey, até agora, o People Analytics tem sido usado principalmente com foco em talentos qualificados e processos de RH individuais (o que é justificado pela natureza das empresas que foram pioneiras em seu uso).

Alterando esse paradigma, a empresa em questão (cujo nome foi mantido em sigilo) analisou dados de funcionários na linha de frente do serviço ao cliente.

O objetivo era melhorar o desempenho do negócio em um nível macro, ao mesmo tempo em que se concentrava em melhorar o desempenho dos serviços e, claro, aumentar a satisfação do cliente.

O objetivo foi devidamente cumprido, levando a um aumento de 5% nas vendas.

Saber como eles obtiveram esses resultados é fundamental para entender o potencial do People Analytics na execução das avaliações de desempenho.

O desafio: diminuir o volume de negócios

Dados: veja como eles podem ajudar a avaliar melhor seu desempenho

Antes de adotar o People Analytics, os gerentes da empresa tentaram todas as estratégias tradicionais para melhorar a satisfação do cliente.

Mas eles enfrentaram um enorme desafio: uma alta taxa de rotatividade anual.

A cadeia de restaurantes enfrentou problemas com a necessidade de substituir os funcionários em uma base constante, pois eles operavam seus negócios através de franquias e unidades gerenciadas diretamente.

Os executivos acreditavam que baixar essa taxa seria um fator crítico no aprimoramento da experiência do cliente – e, assim, aumentando a receita.

Aqui está o passo a passo de como eles implementaram esse processo:

1 – Definir o que importa nas avaliações de desempenho

Estabelecer os resultados esperados com antecedência é um passo indispensável no People Analytics.

No caso dessa cadeia de restaurantes, foi necessária uma exploração rigorosa dos dados e uma discussão aprofundada entre os executivos para estabelecer três métricas primárias: receita por unidade, satisfação média do cliente e agilidade média do serviço (as duas últimas medidas por turno).

O exercício levou ao reconhecimento de algumas métricas de avaliação de desempenho favoráveis e outras consideradas prejudiciais para os objetivos da empresa.

2 – Preencha as lacunas nos dados

À medida que colecionavam dados sobre a força de trabalho, os gerentes encontraram algumas lacunas que incluímos abaixo, juntamente com as iniciativas tomadas para preenchê-las:

Seleção e onboard: poucas informações sobre os traços de personalidade dos funcionários.

Alguns líderes sentiram – corretamente – que entender essas características ajudaria a explicar diferentes comportamentos e performances, influenciando o atendimento ao cliente.

Assim, com a ajuda de um especialista em psicometria, a empresa criou uma série de jogos online, o que lhes permitiu desenhar uma imagem detalhada das personalidades e habilidades cognitivas de seus funcionários.

Em segundo lugar, houve lacunas na informação sobre o gerenciamento diário.

Medir a qualidade do gerenciamento nunca é simples, e a empresa não estava acostumada a realizar pesquisas.

Então, para preencher essa lacuna, a empresa usou uma ferramenta chamada Índice de Saúde Organizacional (OHI).

A terceira lacuna foi relacionada ao comportamento e às interações dos funcionários.

Para resolver essa lacuna, a empresa instalou sensores para monitorar a intensidade das interações físicas entre colegas.

Esses sensores capturam o movimento dos funcionários através dos restaurantes, o tom das conversas e quanto tempo eles gastam falando versus o tempo que passam, ouvindo colegas e clientes.

3 – Leve em consideração as características pessoais de cada funcionário

No varejo ou em qualquer outro segmento, alguns traços de personalidade podem ter um impacto mais significativo nos resultados desejados.

Através do People Analytics, a cadeia de restaurantes conseguiu identificar quatro “arquétipos” entre seus funcionários da linha de frente.

Um grupo, considerado líder potencial, apresentava diversas características em comum com os gerentes de lojas;

Outro grupo, “socializadores”, era amigável e tinha alta inteligência emocional;

E o terceiro e o quarto grupos eram “executores” que, em maior ou menor grau, se concentravam em realizar tarefas.

“ei Gumga, mas minha empresa é muito menor do que uma cadeia de restaurantes!”

Isso não é um problema.

Mais do que apenas um sistema, o People Analytics é uma filosofia de gerenciamento de talentos e pode ser usado por organizações de qualquer tamanho – seja uma cadeia de restaurantes ou uma startup.

O objetivo é usar dados para melhorar a sua capacidade de avaliar o desempenho da sua equipe, para tornar seu processo decisório mais eficiente.

Uma ferramenta de gerenciamento como os dashboards de indicadores da Gumga pode ser de grande ajuda neste processo. Confira!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *