3 erros que você pode evitar para encontrar o seu propósito maior

Tempo de leitura: 5 minutos

“Como eu encontro meu propósito?”

Essa é uma pergunta que todos nós já nos fizemos ao menos uma vez na vida – ou, pelo menos, deveríamos ter feito.

Todos estamos constantemente procurando nosso propósito.

A maioria de nós sente que nunca o encontramos, o perdemos ou, de alguma forma, estamos ficando muito aquém dele.

Leitura recomendada: Pre-mortem: saiba o que é e como funciona para aplicar em sua empresa?

Mas, em meio a toda essa angústia, sofremos também com equívocos fundamentais sobre o propósito – perfeitamente encapsulados pela pergunta por, justamente, essa pergunta: “Como eu encontro meu propósito?”.

Você está vendo três bonecos segurando uma flecha e indo de encontro à um alvo

Para responder essa pergunta da forma correta, vamos elucidar três erros comuns quando falamos sobre propósito:

Erro #1: Propósito é apenas uma coisa que você encontra

Nas mídias sociais, muitas vezes vejo uma citação inspiradora atribuída a Mark Twain: “os dois dias mais importantes em sua vida são o dia em que você nasceu e o dia em que descobre o porquê.”

Essa citação articula perfeitamente a chamada “versão hollywoodiana” de propósito.

Como Neo, em Matrix, ou Rey em Star Wars, todos estamos apenas passeando pela vida, até que o destino nos envie um chamado.

Você está vendo o Neo, em Matrix

Não entenda isso errado, esse tipo de coisa realmente pode acontecer.

O líder da ONG Charity: Water contou em um TED Talk que encontrou seu “propósito maior” durante suas andanças.

Mas isso é muito, muito raro.

Se você tem 20 anos e está na faculdade, ou tem 40 e está em um trabalho o qual você não tem “tesão” em executar, procurar a bala de prata que dará significado para toda sua vida com toda a certeza terminará em frustração, e não em realização.

Ao alcançar um propósito profissional, a maioria de nós tem que se concentrar tanto em fazer de nosso trabalho significativo como em pegar dele algum significado.

Em outras palavras, o propósito é uma coisa que você constrói, não é uma coisa que você encontra.

Quase qualquer trabalho pode possuir um propósito notável.

Os motoristas de ônibus e vans escolares assumem uma enorme responsabilidade – cuidando e mantendo dezenas de crianças seguras – e são uma parte essencial para garantir que nossos filhos recebam a educação que eles precisam e merecem.

Enfermeiras desempenham um papel essencial não apenas no tratamento de doenças das pessoas, mas também na orientação de algumas das dificuldades que os pacientes encontram em suas vidas.

Em cada uma dessas instâncias, o propósito vem de se concentrar no que é significativo sobre o trabalho e fazê-lo de tal forma que esse significado é aprimorado a ponto de ocupar um lugar central.

Claro, alguns trabalhos são muito mais fáceis de se enxergar um propósito maior, mas todos tem seu papel, e somando-se todos os papéis, temos a sociedade em que vivemos.

Erro #2: O propósito é uma coisa única

O segundo equívoco que as pessoas normalmente cometem pensando em propósito de vida é enxergá-lo como uma única coisa.

Algumas pessoas realmente parecem ter um único propósito esmagador em suas vidas.

Você está vendo quatro bonecos andando de bicicleta

Madre Teresa viveu sua vida para servir os pobres. Marie Curie dedicou sua energia à sua pesquisa.

E mesmo assim, esses iluminados tinham outras fontes de propósito em suas vidas.

Madre Teresa serviu os pobres como parte do que ela acreditava ser um “chamado mais alto”.

Curie, cientista premiada com o Prêmio Nobel, também foi uma devotada esposa e mãe (ela escreveu uma biografia de seu marido, Pierre, e uma de suas filhas, Irene, ganhou seu próprio Prêmio Nobel).

A maioria de nós terá múltiplas fontes de propósito em nossas vidas.

Você pode encontrar seu propósito em seus filhos, seu casamento, sua fé, sua escrita, seu trabalho e sua comunidade.

Para quase todos, não há nada que possamos encontrar.

Não é um propósito, mas vários propósitos que estamos procurando – as múltiplas fontes de significado que nos ajudam a encontrar valor em nosso trabalho e vidas.

Os compromissos profissionais são apenas um componente desse significado.

você

E muitas vezes o nosso trabalho não é central para o nosso propósito, mas trata-se de um meio para ajudar os outros, incluindo nossas famílias e comunidades.

Reconhecer estas múltiplas fontes de propósito tira a pressão de encontrar uma única coisa para dar significado à nossa vida.

Erro #3: O objetivo é estável ao longo do tempo

É comum agora que as pessoas tenham várias carreiras em suas vidas.

Você deve conhecer alguém que largou uma promissora carreira para montar uma startup.

Ou então alguém que deixou a vida de empresário para entrar para a política. E se pararmos para pensar, nossos objetivos mudaram conforme nossa idade avançou.

Essa evolução em nossos objetivos não significa que você está perdido, ou demonstrativo de falta de compromisso, é algo natural e bom.

Você está vendo um momento correndo em direção à um alvo

Assim como todos achamos significado em vários lugares, as fontes desse significado podem mudar (e mudam) ao longo do tempo.

Seu foco e senso de propósito aos 20 anos foram dramaticamente diferentes do que é aos 30, e o mesmo pode ser dito de quase qualquer um que você conhece.

“Como eu encontro meu propósito?”, essa é a pergunta errada a fazer.

Devemos procurar dotar de propósito tudo o que fazemos, para permitir as múltiplas fontes de significado que naturalmente se desenvolverão em nossas vidas, e nos sentirmos confortáveis com mudanças ao longo do tempo.

Mudar o que queremos dizer com “propósito” pode nos permitir compreender melhor sua presença e seu papel em nossas vidas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *