5 maneiras criativas de descobrir se você teve uma boa ideia

Tempo de leitura: 4 minutos

Então você estava em seus afazeres diários, quando de repente teve uma boa ideia.

Essa é aquela que você acredita que vai mudar tudo, que irá te deixar milionário.

Investidores vão fazer fila para colocar o dinheiro deles em sua ideia, você vai comprar uma casa numa ilha paradisíaca e sair na capa da Forbes, tudo graças a essa sua maravilhosa ideia.

Mas, vem cá… como você sabe que é uma boa ideia?

“Sexto sentido”, “algo está me dizendo que sim”, “tenho certeza”, podem não ser respostas boas o suficiente para tornar isso uma verdade.

A Harvard Business Review – uma revista de negócios mantida pela Escola de Negócios de Harvard – fez uma pesquisa com proprietários de pequenas empresas e startups.

Através da pesquisa, ela encontrou cinco maneiras que essas pessoas classificaram como a melhor forma de descobrir se sua ideia de um novo negócio é realmente boa, ou não passa de uma “pira errada”.

Leitura Recomendada: Conheça os benefícios de uma pesquisa de mercado

1 – Pergunte para colegas, mentores ou conselheiros
Você provavelmente tem em seu círculo social alguém em quem você confia ter um bom julgamento, seja essa pessoa uma colega de trabalho, ou alguém que você vê como um mentor.

Procure essa(s) pessoa(s) e peça pelo seu feedback honesto.

Você pode inclusive procurar agências como o Sebrae, que possuem serviço de consultoria por um preço bastante acessível, com ótimos profissionais.

2 – Amigos e família
É sempre bom consultar profissionais, mas não esqueça da opinião de seus amigos e família.

Dependendo da ideia, seu grupo de amigos pode atuar como beta testers, sendo uma forma bastante barata de se fazer uma prova de conceito.

Mesmo que seus amigos e família possam não entender muito do mundo corporativo, são pessoas que se importam com você, portanto você deveria levar a opinião (e o feedback) deles em conta.

3 – Faça uma pesquisa de mercado através do crowdsource
Crowdsource são pessoas que se unem para resolver problemas em conjunto, criar novos produtos, testarem sites, criarem conteúdo, encontrarem soluções e muito mais.

Apesar do nome difícil, é algo que existe há muito tempo (cooperativas são um exemplo de crowdsource).

Sites gratuitos de anúncios – Craigslist, Mercado Livre, Toda Oferta, etc., podem ser utilizados para reunir pessoas interessadas em testar gratuitamente um produto.

Vai abrir uma sorveteria que vende sorvetes artesanais? Ofereça amostras e peça o feedback das pessoas!

Você terá custos, com certeza, mas os custos serão bem menores do que investir numa ideia através do puro “achismo” e quebrar depois.

4 – Grassroots, ou “raiz de grama”
Você pega um tufo de grama, planta em um solo adequado, com nutrientes e incidência de luz solar, rega esse tufo, e voilà, em questão de semanas essa grama espalhou-se por uma área muito maior.

No mundo dos negócios, isso também funciona.

Bata de porta em porta em sua comunidade, peça para pessoas (se for uma ideia B2C) ou para empresas (se for uma ideia B2B), qual a opinião delas sobre sua ideia, de preferência dando a elas insumos para que sua ideia seja testada.

Vai abrir um restaurante?

Que tal fazer uma pesquisa boca a boca na área de atuação de seu restaurante, perguntando o que as pessoas prezam quando vão a um restaurante, o que elas gostariam de ver de diferente, etc?

5 – Seja seu próprio rato de laboratório

Algumas ideias pedem por um voluntário para usar o produto ou testar o serviço.

E quem melhor do que você mesmo para ver se sua ideia funciona?

Claro que esse método não vai funcionar para tudo.

Mas se você puder começar pequeno e testar por conta própria sua ideia, você vai economizar tempo e dinheiro que gastaria envolvendo grupos de terceiros nessa tarefa.

Uma das entrevistadas para a revista Harvard Business Review foi Annalisa Berns, que trabalha como investigadora particular de pets perdidos.

Na entrevista ela contou que muitos achavam absurda a ideia, mas que atuando por conta em casos de animais perdidos, e percebendo que tinha condições de fazer um bom trabalho (e principalmente que o mercado tinha espaço para esse tipo de atividade), decidiu investir, e hoje tem um negócio de sucesso.

Da mesma forma que Annalisa, se você tem condições de testar sua ideia por conta – por mais insana que essa ideia possa parecer – o faça!

Essas são cinco maneiras de testar uma nova ideia, utilizadas por empreendedores de sucesso do mundo todo.

Por que não tentar com a sua ideia? Talvez, dessa forma, aquela casa isolada em uma ilha paradisíaca pode chegar mais rápido do que você imagina!

Leia sobre outros assuntos em nosso blog: www.gumga.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *