Clientes: não dificulte a vida deles

Tempo de leitura: 3 minutos

Todos nós, clientes de algum produto ou serviço já passamos por um processo de aquisição de um produto ou serviço em que, em algum momento, olhamos para uma parte deste processo e nos perguntamos: sério mesmo?

clientes

Nesse post vamos falar sobre:

  • Elimine as partes chatas e burocráticas do seu produto
  • Entenda o que o seu cliente REALMENTE precisa
  • Facilite a vida dos seus clientes

Leitura recomendada: Como evitar conflitos em equipe de T.I

Na China, Wu Jianping, uma criança de 5 anos de idade, sofreu um choque elétrico e precisou amputar boa parte de ambos os braços.

Wu cresceu, e com 25 anos se tornou professor universitário e um bem conceituado cientista da computação.

Muito bem de vida para a sua idade, ele resolveu pedir um empréstimo ao Banco de Zhengzhou para construir sua casa própria, e ele tinha todas as condições socioeconômicas para que o banco garantisse a ele um empréstimo, mas isso não aconteceu.

O motivo da rejeição foi que, por não ter ambas as mãos, Wu Jianping não poderia fornecer ao banco impressões digitais para que comprovasse que ele era ele mesmo.

A justificativa do banco era de que assinaturas – que Wu Jianping fazia com sua boca – poderiam ser falsificadas, mas uma impressão digital não.

Essa notícia é real, ocorreu em 2016, e dá um claro exemplo de que, por mais necessária que seja para o controle e a gestão dos processos de uma empresa, o excesso de burocracia pode jogar contra os interesses de sua empresa.

E esses casos não são raros, é constante o surgimento de casos assim, em vários tipos de segmento.

Sobrecarregando seus processos com impeditivos desnecessários criará esses tipos de caso, e geralmente usa-se a desculpa de que casos assim são raros e que não compensa o investimento para que sejam contornados.

Mas, voltando ao exemplo anterior, a publicidade do caso foi tão negativa para o banco que o mesmo amargou prejuízos de centenas de milhares de dólares em valores de ações, que até hoje – um ano depois – não viu seu valor de ação retornando ao preço anterior ao escândalo.

Entenda o que seus clientes realmente querem e precisam

vender o produto certo para seus clientes

Nós que trabalhamos com tecnologia é super comum viajarmos para eventos, reuniões e coisas desse tipo.

Eu, particularmente passo por esse tipo de situação toda hora:

O hotel tem uma bela recepção, as vezes até sauna e academia, etc.

Mas como muitas das minhas viagens são executivas eu preciso realmente de um bom colchão, travesseiro, chuveiro, ar condicionado limpo (minha rinite me mata se eu ligar o ar) e internet (principalmente internet).

Em muitos hotéis esses itens que são essenciais para mim, são deixados de lado.

Faça constantes pesquisas de satisfação, colete feedbacks, não apenas dos novos clientes, dos antigos também.

Facilite a vida de seus clientes

Você deve pensar o processo de aquisição de seu produto ou serviço – e também a experiência de uso – para que sejam os mais simples e mais eficazes possíveis.

Exemplos clássicos disso no desenvolvimento de software são códigos de formulários web desnecessariamente complexos aonde um botão falha caso o usuário não esteja com o javascript ativado.

Sim, somente uma parcela pequena de usuários não terá o javascript ativado, mas, para um formulário simples, raramente haverá motivos para que isso seja realmente necessário.

Não crie travas desnecessárias, pense em como tornar o processo de compra de seu produto ou serviço ainda mais dinâmico, e a experiência de uso de seu produto ainda melhor.

Você terá usuários mais satisfeitos, e isso é o que toda empresa – principalmente startups e empresas de de software – deveriam ter como prioridade máxima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *