Motivação: descubra aqui o que fazer para manter a positividade

Tempo de leitura: 5 minutos

Quando estamos inspirados, nosso trabalho flui maravilhosamente bem. Nós temos um senso de propósito maior, puxado pelo sentimento de que nossos talentos estão sendo utilizados da melhor maneira possível.

A sensação é de que estamos fazendo o que deveríamos estar fazendo. E de uma hora pra outra, assim, do nada, a inspiração evapora.

Talvez um comentário negativo vindo do seu chefe te desanima, ou você não está contente com uma tarefa em específico.

A inspiração pode ser frustrantemente volátil e difícil de recuperar uma vez que perdida.

Mesmo se você tenha a sorte de ter um trabalho que você realmente ame, é comum passar por longos períodos aonde você precisa achar algo que lhe traga de volta a motivação de trabalhar.

Será que isso é culpa da empresa? De seu chefe? De uma gama de circunstâncias específicas? Ou é somente culpa sua?

Existem dois psicólogos que estudam a inspiração há décadas, Todd Thrash e Andrew Elliot.

Eles identificaram três elementos que ocorrem quando estamos inspirados: vemos novas possibilidades, somos mais receptivos a influências externas e nos sentimos com mais energia e motivação.

Felizmente, a inspiração – e a falta de – não é um estado mental estático, mas sim um estado que podemos cultivar.

Portanto, podemos criar um ambiente que seja condutivo para a inspiração. As dicas de Todd Thrash e Andrew Elliot para isso são:

Leitura recomendada: Quatro dicas para você aumentar sua produtividade

Não espere a positividade bater
Quando você não está se sentindo inspirado, é normal sentir-se travado em alguma tarefa. Mas a inação é sua pior inimiga no esforço de conquistar a inspiração.

Ela não vai simplesmente acontecer enquanto estamos em nossas mesas respondendo e-mails. Não espere por um lapso inspirativo para fazer alguma coisa de maneira diferente.

O campo do comportamento cognitivo mostra que nosso comportamento afeta a maneira de nós pensarmos e o modo que sentimos. Quando fazemos coisas diferentes, sentimos coisas diferentes.

Esperar para agir reforça ainda mais o seu estado “travado”. Ao invés disso, tenha em mente que qualquer movimento que você fizer poderá abrir novas possibilidades e revelar novas emoções que você ainda não consegue enxergar.

E lembre-se de que você geralmente tem mais controle sobre seu ambiente de trabalho do que você imagina.

Desenvolva uma rotina inspiradora
Quando você atinge um patamar elevado em sua área de atuação, é natural que você entre na “zona de conforto” e deixe de buscar mais aprendizado.

Os psicólogos anteriormente citados descobriram que quando uma pessoa acredita que se tornou um expert, passam a ter uma mente mais fechada.

A inspiração vem de novas experiências e novas informações, que podem ser capazes de despertar insights.

Há muitas formas de se conseguir um desses insights: assistindo uma aula, lendo um livro, participando de uma palestra ou meetup, viajando, etc.

Não importa o quão expert você é em sua área, quantos PhD’s, mestrados ou doutorados possui em seu currículo, VOCÊ NÃO SABE TUDO!

Se você não está se sentindo inspirado, busque um insight através do aprendizado, mantendo a mente aberta sempre.

Faça novas amizades
Pessoas com quem você passa seu tempo afetam sua energia e seu humor. E também tendem a reforçar suas crenças.

Nós podemos facilmente entrar em uma situação em que nós conversamos somente com as mesmas pessoas, sobre os mesmos assuntos, semana a semana.

Saia de sua casa e faça novos amigos. Faça um esforço para encontrar pessoas que fazem coisas diferentes das que você está acostumado e enturme-se! Um novo esporte, um novo hobby.

Enfim, algo novo para ocupar seu tempo. Se tiver alguém experiente nesse “algo novo” para lhe ajudar, melhor ainda, pois seguir alguém que você considera um “modelo” no que você está se propondo a fazer é muito inspirador.

Ter alguém como modelo que esteja alguns anos (ou níveis) acima de você – no que quer que seja – auxiliará você a repensar sua própria situação e no que é possível de se fazer para si mesmo.

Faça uma lista de pessoas que tem as qualidades que você admira. Mire algumas dessas qualidades, e não na perfeição.

Você não precisa estabelecer uma relação formal com essas pessoas, apenas observá-las e aprender “de longe” já está excelente. Eles não precisam nem saber que estão desempenhando esse papel.

Limite suas opções

Algumas vezes nossa falta de motivação vem simplesmente porque não temos certeza do que fazermos – ficar no emprego atual, sair e procurar um outro, tentar uma carreira diferente, mudar de departamento, pedir por uma promoção.

É intimidador ter muitas opções. Muito frequentemente, muitas opções resultam em nos sentirmos sobrecarregados e não fazermos nada.

Nós podemos dar um empurrãozinho para nossa inspiração limitando nossas opções, o que torna a ação mais fácil.

A sensação de se ter um plano e de estar trabalhando na execução desse plano é muito motivadora.

Se você se sente travado, tente escrever todas as suas opções num papel e selecione as três que mais lhe deixam empolgado, em ordem de mais para menos.

Feito isso, passe a trabalhar apenas nessas opções selecionadas.

Essas não são ações para se tomar apenas quando você se sente sem inspiração. É importante mantê-las ativas sempre, mesmo quando você está no topo de sua motivação.

Está dentro de suas capacidades criar novas oportunidades para novas ideias e novos insights!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *