O que Peter Drucker pensava sobre indicadores

Tempo de leitura: 4 minutos

A ideia deste material é instigar a você refletir sobre como você toma suas decisões. E como também somos desenvolvedores de soluções em tecnologia, vamos demonstrar como aplicamos a gestão por indicadores dentro de nossa empresa.

Imagine-se dirigindo um carro sem velocímetro, sem marcador de combustível ou passar alguns dias sem relógio! Seria difícil né?!

indicadores

No máximo você iria calcular uma média de consumo baseado no “achismo” e em algum momento correria o risco de ficar pelo caminho.

Os indicadores são as principais armas dos empreendedores, pois lhe dão argumentos palpáveis para saber onde remediar e decidir qual rumo seguir. Já dizia o “pai da administração moderna” o austríaco Peter Drucker “se você não medir, você não pode gerenciar”.

Se trouxermos essa metáfora para o mundo dos negócios, é bem isso que acontece com algumas empresas que não acompanham seus indicadores.

Elas tomam decisões baseadas no achismo ou em informações muito inseguras.

William Edwards Deming foi uma das “principais cabeças” responsáveis pela melhoria dos processos produtivos nos Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial.

Posteriormente esse cara também ajudou a tornar o Japão a potência de inovação e qualidade que é hoje.

Ele dizia que “só é possível gerenciar o que se mede, só se mede o que se define e só se define aquilo que se compreende”.

Sabendo do sucesso destes países, então dá pra confiar na tese do Deming né?

Vamos lá, vamos falar de nossas empresas, as de tecnologia.

Você já criou os indicadores da sua empresa, como você toma suas decisões?

Suas informações estão espalhadas em várias fontes de dados, você usa relatórios impressos ou Excel (não desmerecendo a ferramenta!)?

Como está a sua velocidade para identificar as situações que necessitam de ações corretivas e preventivas na sua empresa?

Como criamos nossos indicadores:

1). Começamos determinando as fontes de dados disponíveis na empresa:

Chamamos de dados qualquer informação simples que ainda não tenha sofrido nenhum tratamento, como a quantidade de ligações recebidas pelo suporte durante um período ou a quantidade de prospects que sua equipe comercial tem para trabalhar.

Identificamos nesta etapa dois tipos de indicadores:

1). Um é o indicador de processos, que são aqueles que medem eficiência das ações planejadas e o esforço para alcançá-las.

2). E os indicadores de resultados, que medem se as metas estabelecidas para os objetivos estratégicos estão sendo alcançadas.

Esses dois indicadores têm uma relação de causa e efeito, pois os indicadores de processo medem o esforço capaz de construir os indicadores de resultado.

No setor comercial por exemplo, tudo aquilo que é esforço para realizar as vendas são indicadores de processos, por exemplo:

  • A quantidade de ligações;
  • O tempo para demonstração;
  • A quantidade de propostas negociadas X o número de vendas concluídas.

Já a quantidade de vendas perante a meta estabelecida no planejamento é um indicador de resultado.

Definidos os indicadores, agora é hora de inseri-los no seu planejamento, acompanhá-los e tomar decisões baseadas em seus resultados.

Para obter sucesso utilizando a estratégia de indicadores é muito importante que estes estejam alinhados conforme a missão e a visão de futuro da empresa, ou seja, como sua empresa vai estar nos próximos anos, qual seu público alvo, quanto de dinheiro quer ter e quais conquistas pretende com este projeto.

Defina objetivos estratégicos para cada setor da empresa: comercial, suporte, implantação, desenvolvimento, financeiro, entre outros que sua empresa possa ter.

E para cada objetivo estratégico, pense nos indicadores de resultados aderentes à eles.

Periodicamente verifique se os objetivos estão sendo alcançados e nessa análise tome suas decisões corretivas e preventivas, ajustando e retomando o curso desejado.

Suas decisões normalmente serão para:

  • Manter a meta;
  • Reavaliá-la;
  • E tentar descobrir porque o resultado não está sendo alcançado;
  • Ou ainda mudar a meta fazendo-a ainda mais desafiadora.

A gestão a vista possibilita a tomada de decisão no momento certo, antecipando prejuízos desnecessários e te coloca numa posição favorável em relação ao mercado.

Lembre-se que o que pode ser medido, pode ser melhorado!

Conheça alguns indicadores essenciais para uma boa gestão em uma empresa de software nos próximos materiais do nosso blog!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *